A Baixa Lisboeta

A Baixa é a zona de Lisboa que foi reconstruída por Marquês de Pombal após o Terramoto de 1 de Novembro de 1755. A Baixa de Lisboa, também chamada de Baixa Pombalina, carateriza-se pelas ruas retas e largas que foram desenhadas a partir da Rua Augusta e de acordo com as profissões que existiam na época, nomeadamente sapateiros, douradores e correeiros. A Rua Augusta, toda pavimentada em calçada portuguesa, é uma das ruas com mais animação de rua em Lisboa. Na Baixa é possível assistir a uma série de artistas de rua durante o dia, nomeadamente homens estátuas, tocadores de violino e guitarra e, por vezes, grupos de música como as Tunas Académicas e grupos de dançarinos africanos. Na Baixa existem estabelecimentos de comércio tradicional, restaurantes com a gastronomia típica portuguesa, escritórios de empresas de várias áreas de negócios (banca, finanças, ourivesarias, e outras, hotéis e hostels de luxo, um miradouro e vários espaços culturais, nomeadamente o MUDE, o Museu do Design e da Moda. A Baixa é muito procurada por quem gosta de arquitetura, por quem quer fazer negócio ou por quem quer passear em segurança. A Baixa é o local indicado para quem pretende ficar alojado no centro da capital portuguesa e movimentar-se de transportes ou a pé.

A Baixa é integrada pela Junta de Freguesia de Santa Maria Maior.

Locais a visitar na Baixa de Lisboa

  • Rua Augusta
  • Convento do Carmo
  • Museu de Arqueologia do Convento do Carmo
  • Elevador de Santa Justa
  • Café A Brasileira
  • Café Martinho da Arcada
  • Livraria Bertrand
  • Terreiro do Paço
  • Praça Dom Pedro IV ou Praça do Rossio
  • Lisboa Story Centre
  • Livraria Ferin
  • Café A Ginjinha
  • Casa dos Bicos
  • Confeitaria Nacional
  • Conserveira de Lisboa
  • Galerias Romanas da Rua da Prata
  • Igreja da Conceição Velha
  • Igreja da Madalena
  • Igreja de São Domingos
  • Igreja de São Nicolau
  • Igreja de São Roque
  • Miradouro do Arco da Rua Augusta
  • MUDE (Museu do Design e da Moda)
  • Museu da Cerveja
  • Museu da Guarda Nacional Republicana
  • Museu de Lisboa: Torreão Poente do Terreiro do Paço
  • Museu de São Roque
  • Museu do Dinheiro
  • Museu Maçónico Português
  • Núcleo Arqueológico da Rua dos Correeiros (Banco BCP)
  • Núcleo Museológico do Millenium BCP
  • Pastelaria Suíça
  • Páteo da Galé
  • Praça Martim Moniz
  • Praça do Município
  • Ribeira das Naus
  • Teatro Nacional Dona Maria II

Feiras, Festas e Romarias na Baixa de Lisboa

  • Feira de Artesanato do Terreiro do Paço: realiza-se semanalmente no Terreiro do Paço
  • Abertura das Galerias Romanas Subterrâneas: abrem anualmente em Setembro
  • Moda Lisboa: realiza-se anualmente em Março e Outubro
  • Lisbon Week: realiza-se anualmente em Setembro

Empreendimentos Turísticos na Baixa de Lisboa

  • Browns Boutique Hotel
  • Lisboa Carmo Hotel
  • Pousada de Lisboa - Praça do Comércio, Small Luxury Hotel
  • The Boutique Hotels Figueira
  • The Seven Hotel

Transportes e acessos à Baixa de Lisboa

A Baixa tem os seguintes transportes disponíveis:

  • Elétricos: Números 15, 28 e 25
  • Metropolitano de Lisboa:
    • Baixa-Chiado
    • Terreiro do Paço
    • Rossio

Parques de Estacionamento junto à Baixa de Lisboa:

  • Parque da Praça da Figueira
  • Parque da Praça do Município
  • Parque dos Restauradores

História da Baixa de Lisboa

A Baixa de Lisboa ganhou importância após o Terramoto de 1 de Novembro de 1755. Este terremoto foi dos maiores de sempre na história mundial com 8,5 de magnitude da escala de Richter e foi responsável pela destruição de grande parte da capital portuguesa, tendo destruído aproximadamente um décimo das habitações de Lisboa (alguns números falam em 3 mil casas de um total de 20 mil) e levado à morte de mais de dez mil pessoas. A Baixa Pombalina foi construída com o objetivo de ter ruas rectas, amplas e largas organizadas a partir da Rua Augusta. O principal impulsionador das mudanças na cidade foi Marquês de Pombal que escolheu Eugénio dos Santos (autor do projecto) e Carlos Mardel para desenhar a nova Baixa de Lisboa. A Baixa é um dos primeiros projectos urbanísticos da Europa com edifícios anti-sísmicos e com a primeira rede de esgotos domésticos do país. O principal impulsionador das mudanças na cidade foi Marquês de Pombal. O centro da Baixa ganhou terreno às ribeiras Vale Pereiro e de Arroios. Após a construção, a Baixa Pombalina de Lisboa serviu de inspiração para a construção de outras cidades, nomeadamente a cidade algarvia de Vila Real de Santo António, também conhecida como a Cidade do Marquês.

Localização da Freguesia de Santa Maria Maior (Baixa de Lisboa) no mapa de Lisboa

A Baixa Lisboeta está situada perto de...

O Chiado, o Principe Real, São Bento e a Avenida da Liberdade